Desentendimento comercial em boate termina em confronto com a Polícia Militar em Três Lagoas

Consumidores se recusam a pagar conta e protagonizam cena de desacato e ameaças, resultando em prisões.

 

Na madrugada desta quinta-feira (7), uma boate localizada na avenida Sobral, saída para Brasilândia, região Sul de Três Lagoas, tornou-se palco de um conflito entre clientes e a Polícia Militar. O incidente teve início após dois homens, que passaram a noite e madrugada no estabelecimento, consumirem diversos produtos e serviços, discordarem do valor cobrado e se recusarem a efetuar o pagamento.

Segundo relatos da gerência do local, os indivíduos teriam inicialmente desembolsado a quantia de R$8,790 pelos serviços e produtos consumidos durante a noite de quarta-feira. No entanto, ao continuarem consumindo e contraindo novas despesas, a conta atingiu o total de R$8,650. Diante do novo montante apresentado, a dupla contestou o valor e se recusou a quitar a dívida, tentando deixar o local em um veículo Fiat Strada de cor branca.

Foto: Alfredo Neto/JPNews

A intervenção da Polícia Militar se deu após a gerência da boate acionar as autoridades para resolver o desentendimento de maneira pacífica. No entanto, a situação rapidamente escalou para desacato, resistência e ameaças por parte dos consumidores descontentes. Os indivíduos, identificados como um homem de 36 anos e outro de 41 anos, passaram a proferir insultos contra os policiais presentes, inclusive ameaçando suas vidas.

Durante o confronto, um dos envolvidos, o homem de 41 anos, partiu para cima de um sargento da Polícia Militar, desencadeando uma confusão no local. A intervenção da Força Tática foi necessária para conter a situação e efetuar as prisões dos indivíduos, que resistiram à detenção. Mesmo após serem conduzidos à delegacia, os detidos continuaram a ameaçar os policiais militares, alegando que em sua cidade natal, Votuporanga (SP), as autoridades não teriam autoridade para desafiá-los e que os militares de Três Lagoas (MS) seriam facilmente subjugados.

Ambos os homens permaneceram detidos e serão indiciados por desacato, resistência à prisão e ameaças contra agentes da lei.

Compartilhe nas Redes Sociais

Outras Notícias