Falsa denúncia de roubo em Três Lagoas: Homem é autuado pela Polícia Civil

O Setor de Investigações Gerais (SIG) da Polícia Civil de Três Lagoas concluiu um inquérito que revelou uma falsa denúncia de roubo. Segundo as investigações, a suposta vítima, um homem de 57 anos, teria inventado o crime, resultando em sua autuação por falsa comunicação de crime.

O caso remonta ao mês de fevereiro, quando o indivíduo procurou a 1ª Delegacia de Polícia Civil e alegou ter sido abordado por dois homens enquanto caminhava em uma calçada no bairro Jardim Dourados. Segundo seu relato, os supostos assaltantes teriam levado sua carteira e seu celular. No entanto, as investigações não encontraram indícios que corroborassem com essa versão.

As autoridades policiais examinaram imagens de câmeras de segurança das residências próximas ao local do suposto roubo, sem encontrar qualquer evidência que sustentasse a denúncia. Além disso, descobriu-se que no dia seguinte ao suposto crime, o homem compareceu à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) para informar ter encontrado sua carteira.

Após ser intimado a prestar esclarecimentos na sede da SIG, o homem confessou que não houve roubo e que registrou o boletim de ocorrência apenas por ter perdido seus pertences e não se lembrar do local onde os havia deixado. Ele admitiu que estava em um bar no bairro Jardim Dourados no momento em que voltava para casa e que lá acabou perdendo a carteira. No dia seguinte, ao retornar ao estabelecimento, teve sua carteira devolvida por moradores.

Diante dessa confissão, o homem foi autuado por falsa denúncia de crime, mas responderá ao processo em liberdade. Esse caso não é um incidente isolado em Três Lagoas, conforme destacou a Polícia Civil. Recentemente, têm sido registrados diversos casos de falsa comunicação de crimes de roubo e furto na cidade, com motivos semelhantes, muitas vezes relacionados a tentativas de justificar perdas financeiras para familiares ou para encobrir gastos indevidos.

Um exemplo dessas ocorrências, conforme apontado pelo SIG, aconteceu também em fevereiro, quando um homem relatou às autoridades policiais que foi abordado por um assaltante armado ao sair de uma agência bancária na área central da cidade. Ele alegou que o ladrão levou um envelope contendo a quantia de R$ 8 mil em dinheiro.

Esses casos reforçam a importância da veracidade das denúncias e da responsabilidade ao acionar as autoridades policiais, evitando o desperdício de recursos e esforços em investigações de ocorrências fictícias.

Compartilhe nas Redes Sociais

Outras Notícias